Os atos mais inspiradores de 2016. Super emocionante!

Trazemos para ti uma retrospectiva dos atos mais inspiradores que aconteceram em 2016. Esperemos que este ano ainda sejam maiores e que te inspire para ajudares as pessoas que estão à tua volta.

Campeão mundial de boxe constrói mil casas para filipinos de baixa renda

Até à pouco tempo atrás Manny Pacquiao era um filipino vindo de uma família pobre. Hoje, ele é o único boxeador vencedor em oito categorias diferentes. Quando recebeu o seu primeiro prémio por uma luta, ’Pac-Man’, como é conhecido, construiu casas para os habitantes de Tango, a sua cidade natal.

Este sírio ficou em Aleppo para cuidar dos gatos

Alaa Jaleel, de Aleppo, cidade Síria onde perdura a guerra e destruição, arriscou a vida para ajudar as pessoas que não tinham teto ou comida. À medida que as pessoas foram indo embora da cidade, ele percebeu que os gatos estavam a ficar abandonados. Hoje, possui mais de 100 gatos.

Este professor criou o ’Clube dos Cavalheiros’ para garotos que estão situação de risco

Raymond Nelson é um professor de uma escola na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ao perceber que ele não conseguia fazer com que os garotos dentro da sala de aula ficassem calmos, ele decidiu comprar algumas gravatas e ensinar o que, em geral, os meninos aprendem com os pais. Além disso, ele passou a ensinar como se devem comportar em casa e a importância de ajudar as mães e as avós nas atividades domésticas.

Esta dinamarquesa resgatou uma criança nigeriana de dois anos que tinha sido abandonada

Um dia, Anja levou um garotinho abandonado para a sua casa, onde vive junto com seu marido David Emmanuel Umem. Neste mesmo local vivem 35 crianças resgatadas com idades que variam de 1 a 14 anos.

Quando Anja publicou a foto com Hope no Facebook, várias pessoas por todo o mundo começaram a enviar doações. Ela conseguiu mais de 1 milhão de dólares e, com o dinheiro, pretende abrir um grande local para crianças e um hospital infantil.

A atleta que sacrificou a sua medalha para ajudar a sua ’rival’ lesionada

Nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, durante a corrida de 5 mil metros a atleta da Nova Zelândia Nikki Hamblin chocou contra a norte-americana Abbey D’Agostino. Nikki ajudou a sua rival lesionada a levantar-se e continuaram juntas até o final. Ambas não passaram para a seguinte fase da competição, mas foram premiadas com a medalha Pierre de Coubertin.

Milhares de pessoas apoiam esta jovem que passou o aniversário sozinha

Nenhum dos convidados foi à festa de aniversário de 18 anos de Hallee Sorenson. Ao saber disso, a sua prima, Rebecca, pediu para quem quisesse e tivesse disponibilidade para enviar um cartão com palavras de carinho. Foi então que algo inesperado aconteceu: a agência dos correios de Bangor, no estado de Maine, Estados Unidos, ficou lotada de cartas para a jovem. No total, ela recebeu mais de 10 mil cartas e presentes.

Alunos repetiram a festa de graduação pois um aluno e amigo não conseguiu estar presente devido a um acidente

Scott Dunn sofreu um grave acidente de carro antes da festa de graduação. Ao acordar do coma, ele ficou muito triste pois tinha perdido um dia muito especial. Mas para melhorar a situação os seus pais receberam uma chamada do diretor da escola dizendo que os alunos queriam fazer algo especial para o filho deles.

Os colegas prepararam outra festa e até diploma ele recebeu. Scott ficou completamente em choque. “Não tenho palavras. É incrível perceber que eu sou tão importante para tanta gente”.

Este tailandês recebeu uma casa e um trabalho em agradecimento à sua honestidade

Waralop, um tailandês de 44 anos, encontrou uma carteira numa estação de metro. Ele era um sem abrigo completamente falido e viu que, na carteira, havia 20 mil baht, a moeda local (algo como 580 euros), além de vários cartões de crédito. Sem gastar um tostão, ele levou a carteira à polícia. O dono da carteira era Niity Pongkriangyos, de 30 anos, dono de uma fábrica. Impressionado com a honestidade do homem, ele decidiu dar em agradecimento uma casa e um trabalho na sua fábrica. Hoje, o ex-morador de rua recebe 11 mil baht (317 euros) por mês e já não precisa dormir no metro, já tem o seu próprio local.

Este russo salvou um alce que estava a afogar-se

Iván Drachev, residente em Barnaul, na Rússia, voltava da pesca quando viu um alce que tinha caído na água gelada. Na terceira tentativa, Iván conseguiu alcançar uma das patas do animal e puxou-o para a superfície. O animal tinha muito frio e estava a tremer, portanto o homem decidiu esfregar o corpo dele para o aquecer.

Vizinhos reformam a casa de uma professora que estava velhinha e sem dinheiro

A professora aposentada Anne Glancey enfrentava uma ameaça de ter que pagar uma multa de 3 mil dólares por dia se não reformasse a frente da sua casa. Sem dinheiro ou familiares que a pudessem ajudar, ela estava quase sem esperanças quando os seus vizinhos Adam e Kristin Polhemus juntaram um grupo de voluntários e passaram o verão todo a compor a casa.

Companhias aéreas do Canadá contrariaram as regras para resgatar animais depois de um incêndio

Quando um fogo enorme invadiu a cidade de Fort McMurray, os habitantes tiveram de ser resgatados. As regras de transporte de animais em aviões costumam ser muito rígidas mas uma companhia aérea quebrou todos os protocolos e permitiu que os animais de estimação fossem levados pelos seus donos dentro do avião. Todos foram resgatados.

Esta hospedeira adotou o cão que ficou à espera dela durante meio ano à porta de um hotel

A hospedeira Olivia Sievers realizava muitos voos para Buenos Aires. Um dia, ela conheceu este cão na porta de um hotel. Passou um bocadinho com ele, brincando, deu-lhe comida e, desde então, ele estava sempre à espera de ela chegar. Olivia que vive  na Alemanha conseguiu para Rubio (o nome que deu ao cão) uma nova casa na Argentina. Mas ele fugiu e continuou à espera  dela. Foi então que Olivia percebeu que estavam ligados para sempre. Ela decidiu levar o cão com ela e, hoje, os dois estão super felizes.

Segue a nossa página de facebook:



Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *