Aproveite o verão, e melhore a sua condição física! Correr na praia, 9 dicas que precisa ter em conta

pub

Correr na areia é ótimo para os adeptos das corridas que pretendem melhorar o seu desempenho e desafiarem-se, no entanto isto requer alguns cuidados.

Para quem tem o hábito de correr, ter a oportunidade de correr perto do mar e ser presenteado com as vistas deslumbrantes vai sem dúvida acrescentar muito ao seu treino! Correr na areia vai exigir mais esforço físico, melhorando a sua condição física a nível de resistência, força, velocidade e potência e ainda ajudando com gasto energético, devido ao plano irregular que a areia proporciona.

No entanto, apesar dos benefícios, são necessários alguns cuidados durante esta corrida.

CORRER NA AREIA – NOVOS ESTÍMULOS NO TREINO

Correr em diferentes pisos faz parte da formação de um corredor, ajuda os atletas a ficarem mais atentos durante o exercício, cria novos estímulos aos quais o corpo não está habituado, ajuda no desenvolvimento do rendimento e melhora a resistência física.
Devido à irregularidade da areia, o exercício praticado neste contexto, nomeadamente a corrida vai recrutar os propriocetores (mecanismos sensoriais dos músculos, que respondem ao estiramento agudo).

Por propriocepção entende-se a capacidade dos recetores internos receberem os estímulos externos e coordenarem as amplitudes articulares respondendo a esses estímulos. Os mecanismos de propriocepção encontram-se em todas as articulações, que respondem a estímulos de contração e estiramento.

Correr na areia vai solicitar as principais articulações dos membros inferiores (tornozelo, joelho e quadril) para a manutenção de uma tensão e estiramento adequados.

O treino de propriocepção é ótimo quando treinado para a prevenção de lesões.

Correr na areia pode ser uma boa alternativa para treinos de força e de resistência, bem como de equilíbrio já que a instabilidade do piso faz com que tenha de distribuir e perceber melhor os seus pontos de apoio para manter o equilíbrio.

Apesar da areia ser um piso com menor impacto, poupando assim as articulações e ossos, o atleta tem de estar preparado para este piso, pois devido à irregularidade pode ser propício a lesões caso não esteja atento onde pisa ou exija demasiado da sua preparação física atual.

Além disso, a corrida na areia vai aumentar a exigência física, pois exige mais força muscular no momento de levantar o pé da areia.

CORRER NA AREIA: MELHORIA DA CONDIÇÃO FÍSICA

 

Alguns estudos referem que o treino na areia vai favorecer o aumento de força, potência e resistência dos membros inferiores, quando comparados com a corrida em piso plano.

As explicações sugerem que o aumento da resistência que a areia provoca para os movimentos, aumenta a sua dificuldade, necessitando de exigir mais da musculatura específica.

Os treinos podem ser realizados na areia desde que respeitem a individualidade de cada um e que vão ao encontro do objetivo de treino (aumento da resistência requerem maiores distâncias, aumento da velocidade requerem distâncias mais curtas a maior intensidade, etc.).

É importante que se perceba que correr na areia é mais exigente fisicamente, logo deve começar devagar e certamente vai-se sentir mais fatigado do que se corresse a mesma distância em terreno plano.

CORRER NA AREIA: 9 ASPETOS IMPORTANTES

1. RITMO DO TREINO

É importante lembrar que, ao correr na areia, a dificuldade vai ser maior,  logo o tempo/distância não será o mesmo em relação a uma corrida em piso plano, o objetivo é melhorar a condição física.

2. INCLINAÇÃO

O esforço por sobrecarregar as articulações devido à inclinação da praia pode ser muito prejudicial e propício a lesões, escolha o local mais plano para treinar.

3. HIDRATAÇÃO

Com as altas temperaturas e com maior exigência de esforço é importante que se mantenha hidratado, antes, durante e após a corrida.

4. HORÁRIO

Os melhores horários são na parte da manhã, o mais cedo possível e no final do dia, pois assim evita temperaturas elevadas, exposição solar e menos tráfego na praia.

5. PROTECÇÃO SOLAR

A utilização de protetor solar, óculos e boné são muito importantes para prevenir insolações.

6. IMPACTO

A areia diminui o impacto, mas é um terreno irregular e que pode deixar o corredor mais sujeito a lesões dos ligamentos no tornozelo.

7. AREIA DURA VS AREIA FOFA

Correr na areia dura é muito parecido com correr na rua e a maioria dos lugares onde há areia dura têm demasiada inclinação.

Correr na areia fofa além do impacto articular ser menor é mais exigente do foro físico, aumenta o desequilíbrio e requer especial atenção e são aconselhados treinos específicos de reforço muscular para não desenvolver lesões das articulações, coluna e rupturas.

8. CORRER DESCALÇO

Pode correr descalço e ajudará no desenvolvimento da musculatura dos pés, no entanto não são aconselhadas longas distâncias para não assar os pés, e neste caso, é importante ter atenção se a areia não está demasiado quente para não queimar a planta do pé.

9. ESTAR ATENTO A OBJETOS NO CHÃO

Por vezes as praias têm objetos cortantes no chão, caso corra descalço, esteja atento ao que pisa.

EM SUMA

Se está habituado a correr e quer intensificar os seus treinos, ou melhorar a sua condição física experimente fazer uma das corridas semanais na praias. Se está de férias e quer manter os treinos intensifique com umas caminhadas ou corridas na praia, dependendo sempre da condição física de cada um.

Partilha com as tuas amigas:

Outras Dicas:

Comentários: