Pessoas acima dos 40 anos só devem trabalhar 3 dias por semana. Afirma a ciência.

pub

O ideal é trabalhar até 25 horas semanais depois dos 40 anos, confirma estudo.

Sabia que um estudo australiano mostrou que se deve reduzir o trabalho depois dos 40 anos? De acordo com a pesquisa, a produtividade cai bastante depois de um certo período de tempo. Além disso, a saúde também pode ser afetada.

Trabalho depois dos 40 anos

Muitas pessoas passam mais tempo no trabalho do que em casa, isso é um fato. Provavelmente são 8h, 10h, 12h ou até mais horas de trabalho contínuo, somando o expediente normal com as horas extras. Consequentemente, isso gera stresse e cansaço, extremamente prejudiciais ao corpo e mente. Porém, o prejuízo é ainda maior para os trabalhadores com mais de 40 anos.

Essa informação foi retirada de um artigo científico. Esse foi o tema de um recente estudo australiano. Cientistas do Instituto de Economia Aplicada e Investigação Social da Universidade de Melbourne levantaram a hipótese e foram a fundo descobrir a verdade.

Entenda o estudo

Os investigadores fizeram uma experiência com uma boa amostra, que contava com 6.500 pessoas (sendo 3 mil homens e 3.5 mil mulheres). Todos tinham mais de 40 anos e o foco era analisar o desgaste causado no cérebro pelas longas jornadas de trabalho. No estudo, foram analisados dados sobre habitação, rendimentos e dinâmicas de trabalho dos participantes.

Entre eles, alguns eram submetidos a 20 horas de trabalho semanais, outros a 25 horas semanais, outros a 30 e outros a 40 horas por semana. Para verificar como a capacidade cognitiva poderia ser afetada pela exaustão causada no trabalho, foi pedido que todos eles fizessem uma tarefa. Primeiro de tudo, eles tinham que ler e falar em voz alta uma lista de números por ordem decrescente e que associassem letras e números num determinado limite de tempo.

Os resultados

O resultado foi alarmante, em outras palavras, se deve prestar muita atenção a isso, já que a tendência é se aposentar cada vez mais tarde. Aqueles trabalhadores que passavam entre 20 e 25 horas no trabalho tiveram acertos e erros semelhantes. Porém, a partir das 25 horas o número de erros subiu progressivamente. Mas os casos graves de desvio foram dos trabalhadores que exerceram 40 ou mais horas de trabalho semanais.

Portanto, segundo os pesquisadores que conduziram o estudo, a melhor opção para os trabalhadores acima dos 40 anos seria trabalhar em expediente integral apenas 3 vezes por semana, ou então exercer apenas meio período 5 vezes por semana. Desta forma, o seu rendimento seria elevado e sua saúde não seria prejudicada.

Realidade que não condiz com o mercado de trabalho

Isso acontece porque, segundo eles, “o trabalho pode ser uma faca de dois gumes, pois pode estimular a atividade cerebral, mas, ao mesmo tempo, longas horas de trabalho e certos tipos de tarefas podem causar fadiga e stresse, o que potencialmente danifica as funções cognitivas”. Então, é fundamental ter cada vez mais cautela

Apesar de ser fácil concordar com o estudo – já que naturalmente o corpo vai se tornando mais suscetível ao cansaço e ao stresse com o passar dos anos – o mercado de trabalho ainda não leva em consideração fatores científicos de horas de trabalho para profissionais com mais idade.

É crescente a ideia de trabalhar cada vez mais, produzir cada vez mais para atender demandas muito exigentes. Isso está diretamente relacionado com o aumento do estresse e o aparecimento de doenças em trabalhadores que já ultrapassaram a faixa dos 40 anos. Isso sem contar com o envelhecimento da população em geral, que está aumentando o limite de idade para aposentadoria, retro-alimentando o ciclo.

Fontes: BBC.com / Telegraph.co.uk

Partilha com as tuas amigas:

Relacionados:

Comentários: