Carta emocionante de um português: “O que vou fazer quando isto acabar…”

pub

Carta magnifica de um português:

“O que vou fazer quando isto acabar.

Quando isto acabar vou a praia, lá vou sentar, fechar os olhos e ouvir o mar. Lá estarei com milhares de desconhecidos em silêncio. Apenas ouvir o mar.

Vou ao café, cheirar o aroma do pão fresco a sair do forno. Tocar nos lábios uma chávena daquele café com alma portuguesa.

Vou caminhar pelas ruas da minha cidade, vou ouvir crianças a brincar a bola, a rir e a cantar.

Vou ouvir as conversas das esplanadas. Sorrir a um estranho, abraçar um vizinho.

Vou ao Jardim, com os braços abertos sentir as flores nas pontas dos meus dedos.

Vou ao teatro, deixar me levar por uma peça de comédia, rir até as lágrimas caí me pelo rosto

Vou a tua casa, para te dar um abraço, dizer que tive saudades.

Vou ao mercado cheirar a fruta, os legumes o peixe fresco na bancada 27.

Vou ouvir a dona Maria gritar a dona Isabel, palavrões e gargalhadas.

Vou te convidar a minha casa. Fazer um jantar, conviver jogar umas cartas.

Na rua, no regresso do trânsito, naquela hora antes de chegar ao trabalho. vou olhar para o lado. Para horizonte. Para onde nasce e desce o sol, e agradecer.

Vou ao meu centro de saúde e hospital dizer obrigado.

Vou cumprimentar um polícia, um Guarda Nacional, um camionista, um trabalhador de recolha de resíduos e todos que tiveram lá a lutar por todos nós.

Estarei na rua, com um cartaz bem alto a lutar pelos direitos dos enfermeiros, médicos e forças armadas.

Porque eles bem merece o nosso respeito.

Mas por agora vou ficar em casa. Para que todos nós podemos estar naquela praia, em silêncio e apenas ouvir o mar

Fiquem em segurança.”

Autor: Hélder Lameira – São João da Madeira.

Partilha com as tuas amigas:

pub

Comentários: