O que querem dizer os desenhos das crianças, fique atento eles podem ser um pedido de ajuda!

Quando nos deparamos com notícias de crianças indefesas que foram abusadas, perdemos toda a fé na humanidade.

As marcas que este tipo de violência deixa serão carregadas para o resto das vidas destes pequenos e afectarão todas as áreas das suas vidas.

A família é a primeira referência de amor e segurança de todas as crianças e, por isso, este tipo de violência deturpa todo o desenvolvimento emocional da relação entre familiares.

É difícil reconhecer os sinais de que uma criança está passando por isso, mas alguns sinais podem indicar que algo está muito errado.

Os 11 desenhos a seguir são de crianças que estavam passando por isso.

São chocantes.

Neste desenho, o filho vê o pai como um demónio viciado em álcool e destaca a área genital por sofrer abuso.

Esta outra criança fez um auto-retrato mostrando como fica paralisado de medo quando seu agressor se aproxima.

No desenho acima, a menina desenha a mãe e a avó bem grandes, pois se sente protegida por elas. Já o pai é desenhado pequeno e a tocando (lado esquerdo).

São impactantes para quem os vê, mas simplesmente devastadores para a vida destes pequenos. Neste desenho, o menino indica que o pai o obrigava a fazer sexo oral.

Aqui o agressor tem os olhos vermelhos e o órgão genital está destacado.

Esta menina desenhou a cena de quando sofreu abusos. Ela estava em pé na cadeira enquanto o pai a violentava. O irmão menor assistia a tudo da porta.

O pai obrigava a filha a assistir filmes pornôs enquanto praticava o abuso. Ela retratou uma das cenas no desenho.

Aqui a filha mostra a posição em que era violentada pelo pai.

Mais uma vez, o agressor é retratado com ênfase nos órgãos genitais.

Aqui, a menina mostra como ela era obrigada a tocar seu agressor e como ele a tocava.

O abuso não é apenas sexual. Esta criança sofre abuso moral e psicológico porque a mãe engravidou aos 15 anos. Veja como ela se retrata no desenho.

Partilha com as tuas amigas:

Mais dicas:

Comentários: