Uma mulher casada tem até 7 horas a mais de trabalho doméstico!

E a conta fica anda maior quando existem filhos.

Segundo um estudo recente feito pela Universidade do Michigan, nos Estados Unidos, estamos longe de chegar à igualdade plena para as mulheres. Mesmo com as coisas a andar para um progresso; com as mulheres cada vez mais independentes e com hipóteses de carreira muito mais promissoras do que algum dia foram, o serviço doméstico ainda pesa mais para o lado delas.

O estudo avaliou que, independente de quanto tempo a mulher geralmente gasta por semana para cuidar da sua casa, essa conta é sempre com 7 horas a mais, se ela for casada. Se tiver filhos então, a coisa piora bastante: mulheres com 3 filhos ou mais trabalham, em média, 28 horas por semana só em tarefas de arrumação e cozinha.
mulher_casada_1

As mulheres mais novas e solteiras costumam gastar por volta de 12 horas semanais em trabalhos domésticos. Enquanto isso, as mulheres com mais de 60 anos gastam, em média, 24 horas semanais.

Já para os homens, ter uma esposa significa, por semana, uma hora a menos gasta em serviços da casa.

Para realizar esse estudo, o professor Frank Stafford utilizou os dados adquiridos desde 1968, por um instituto que avalia as famílias dos Estados Unidos, de acordo com a renda. Como resultado desse estudo, temos uma conta muito diferente para os dois lados do casal, e a mulher sai muito prejudicada nessa história.

Por que a balança é tão injusta?

É cultural atribuirmos à mulher os serviços da casa e do cuidado dos filhos. É natural acreditar que mulheres são “mais cuidadosas” e “mais qualificadas” para esse tipo de serviço. Mas isso é uma tremenda injustiça.

Cada vez mais mulheres trabalham fora, têm as suas carreiras, e destacam-se em diversas áreas profissionais. Trabalham 8 horas por dia, têm a sua independência e contribuem financeiramente para a casa. Então por que só elas devem arcar com os serviços da casa?

E, mesmo para aquelas que não trabalham: as tarefas domésticas devem ser divididas! Afinal, a casa é do casal e os filhos são uma responsabilidade dos pais, e não só da mãe.

mulher_casada_2

Isso ainda prejudica o crescimento profissional

Num mundo de homens feito para homens, as mulheres tiveram que lutar muito pelo seu espaço. E ainda existem muitas barreiras por vencer. E não ajuda em nada se a mulher for sobrecarregada em casa. Chegar do trabalho, arrumar tudo, cuidar dos filhos, cozinhar, limpar, cuidar de si, do trabalho… Ufa, haja tempo. Não é de se espantar que, ao final da semana, essa mulher esteja exausta. Por outro lado, o homem chega em casa e descansa. É claro que ele ficará muito mais preparado para se dedicar ao seu crescimento e carreira.

Isso sem contar com filhos doentes, por exemplo, onde é natural pensar que deve ser a mulher a ficar em casa para cuidar – independente do que isso pode custar ao trabalho dela.

O que pode mudar?

Podemos mudar a mentalidade de que mulheres são mais aptas a esse serviço. Não há nenhum problema em cozinhar e limpar a casa (aliás, é sempre bom ter a casa limpa e uma comidinha saborosa na panela), mas isso não é uma tarefa exclusivamente feminina. É uma responsabilidade de todos o que moram na casa. O marido não “ajuda” quando ele lava a louça ou limpa a casa de banho: ele não faz mais do que a obrigação em assumir algumas tarefas da casa onde ele mora.

Esperamos que as coisas mudem e que as mulheres possam ter as mesmas hipóteses que os homens e que estes possam, finalmente, dividir de forma justa e igual as tarefas de casa e da criação dos filhos.

Partilha com as tuas amigas:

Comentários: