Para que os vizinhos idosos não sejam expostos ao coronavírus, esta mulher vai às compras para eles

Estamos a viver tempos difíceis, com a pandemia do Coronavírus e todo o caos e o medo que ela espalha. Mas, mesmo em tempos sombrios, é preciso ter em mente que vivemos em comunidade, então precisamos ajudar-nos uns aos outros.

E quem parece ter isso como missão é Becky Hoeffler, uma moradora da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Ela decidiu oferecer-se para fazer compras para os seus vizinhos idosos, com o intuito de reduzir a exposição deles ao Covid-19. A sua atitude é uma verdadeira inspiração para todos nós!

Becky, trabalha na Universidade Duke, estava a conversar com o avô pelo telefone quando ele mencionou que estava a sair para fazer compras. Ela imediatamente ficou muito preocupada com ele, afinal a população idosa corre maior risco de contrair o novo coronavírus. Mas ele mora em Nova Jersey, então ela não pôde ajudá-lo.

Foi quando ela teve a ideia de fazer compras para os seus vizinhos mais velhos, em vez de ajudar o seu avô.

“Acho que poder ajudar o seu vizinho é uma das coisas mais patrióticas que você pode fazer.”, disse a corajosa Becky ao WNCN News.

A sua vizinha Patti pediu toalhas de papel, frutas frescas e farinha, ela disse ao site Good News Network. “Tive muita sorte de encontrar as toalhas de papel – esse corredor inteiro está quase vazio!”

E, provavelmente, um pouco da farinha foi para o pão caseiro dado a Becky como agradecimento.

Becky também caminhou até o conjunto habitacional onde vivem pessoas idosas, já no fim da vida. Ela conversou com as pessoas nas suas varandas, se apresentou e fez a sua oferta de gentileza.

“Eles me disseram que eu poderia deixar a placa com minhas informações perto da estação de correio, para que todos os membros da comunidade pudessem vê-la!”

“Ninguém respondeu à placa ainda, mas uma das mulheres com quem falei disse que me ligará em alguns dias e está agradecida por poder parar de se sentir nervosa por ter que ir ao supermercado agora!”

Becky postou num grupo local do Facebook para tentar divulgar a notícia e ver se alguém precisa de ajuda.

Nessas situações, quando o senso de comunidade se intensifica, você realmente diminui a pressão sobre os socorristas e a equipe médica”, disse ela em um e-mail. “Se você é capaz de diminuir, mesmo que um pouco, o número de pacientes que precisam procurar atendimento porque foram expostos a alguma coisa, é bom para a comunidade como um todo”.

“Utilizar o poder da gentileza é uma das melhores maneiras de combater o vírus”.

Partilha com as tuas amigas:

Comentários: