Cuidado com estas marcas de pílula anticoncepcional! Elas podem provocar o pior!

Foi comprovado que as pílulas anticoncepcionais aumentam o risco de trombose. E as pílulas modernas que surgiram a partir da década de 90, oferecem maior risco para as mulheres!

As pílulas antigas eram compostas apenas pelo derivado de progesterona, já as modernas contêm as hormonas progesterona e estrogénio.

A pílula anticoncepcional interfere no sistema circulatório. Ela aumenta a dilatação dos vasos, a viscosidade do sangue, e a coagulação.

“Todo método hormonal tem impacto na coagulação sanguínea, aumentando o risco de trombose. A comunidade científica sempre soube disso. O que mudou agora é que sabemos que a nova geração de pílulas aumenta ainda mais esse risco em função do tipo de hormônio utilizado”, explica Eduardo Zlotinik, ginecologista do hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Uma pesquisa britânica revelou que o perigo é das pílulas que têm a composição com dropirenona, o desogestrel, o gestodeno, e a ciproterona. A pesquisa observou que as mulheres que tomavam as pílulas mais modernas corriam um risco duplicado em relação às mulheres que utilizavam as pílulas antigas.

Mas não são todas as mulheres que correm riscos. “Assim como qualquer medicamento, o seu uso é seguro desde que ela seja bem indicado. Antes de prescrever o remédio, o ginecologista precisa analisar o histórico do paciente para ver se não existe alguma contra-indicação”, explica Julio Cesar de Oliveira, cirurgião vascular.

Existem alguns sinais que podem indicar que a mulher não deve tomar a pílula, como mulheres que têm histórico de trombose na família, que sofrem de enxaqueca e que fumam.

Marcas que mais causam trombose

As pílulas Yaz, Elani Ciclo, Yasmin contêm dropirenona, que é um hormônio que atua como se fosse a progesterona. Esse hormônio é bastante eficaz na prevenção da gravidez, mas a substância se relaciona com uma maior ocorrência de trombose.

Alguns estudos observaram que a drospirenona aumentou o risco de trombose de 1,5 a 2 vezes comparado com pílulas que contêm a progestina levonorgestel. Após analisar essas pesquisas, o Food and Drug Administration (FDA), órgão americano que regula comercialização de medicamentos, anunciou que as pílulas Yaz e Yasmin oferecem maior risco para as mulheres.

Um próprio estudo feito pelo FDA com 800 mil mulheres descobriu que a probabilidade de ter trombose usando Yaz e Yasmin é de 10 a cada 10 mil mulheres, já a taxa de outras pílulas é de 6 a cada 10 mil mulheres.

Benefícios da pílula

Apesar dos riscos, a pílula anticoncepcional oferece muitos benefícios como diminuir a acne, regular o ciclo menstrual e diminuir os sintomas da TPM (como cólicas). Ela também pode ser usada no combate a quistos ovarianos. A pílula reduz a incidência de doença benigna de mama, e também controla a ansiedade e o nervosismo.

“Existem estudos e trabalhos científicos que revelam que o uso de pílulas por longos períodos pode diminuir o risco de tumor de ovário, de endométrio e colorretal na mulher”, afirma a obstetra Karina Zulli, do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo.

Fale com o seu médico sobre os riscos e benefícios da pílula. O risco muda para cada mulher e a pílula deve ser indicada de acordo com a necessidade de cada uma.

Partilha com as tuas amigas:

Mais dicas:

Comentários: