Estudo diz que ter marido equivale a mais 7 horas de trabalhos domésticos para as mulheres!

Comparado aos casamentos do passado, nos modernos há uma divisão mais equitativa do trabalho doméstico entre homens e mulheres.

Não é nada raro que uma mulher hoje tenha um emprego que a mantenha longe de casa durante todo o dia, e assim surge a necessidade de partilhar o trabalho doméstico com o parceiro.

No entanto, um estudo realizado pela Universidade de Michigan mostra que ainda estamos longe de uma distribuição proporcional: com base nos dados colectados, de facto, o homem dá à mulher 7 horas de trabalho extra por semana.

Ter um marido faz com que a mulher trabalhe em casa mais 7 horas por semana.

Esta é uma situação muito comum em casais casados: “Com o casamento, há uma significativa redistribuição das horas domésticas de trabalho entre homens e mulheres, em geral os homens tendem a trabalhar mais fora de casa, enquanto as mulheres se ocupam mais dos afazeres domésticos. Certamente existem casos que são excepção, mas é uma condição frequente após o casamento. A situação piora com a presença de crianças”, disse o economista Frank Stafford, que liderou o estudo.

O estudo centrou-se, entre outras coisas, na quantidade de trabalho de mulheres solteiras e das casadas sem filhos: em média, as primeiras dedicam-se ao trabalho doméstico por um total de 10 horas por semana, enquanto as últimas por uma média 17 horas por semana. A diferença? A mera presença do marido, que traz às mulheres uma quantidade de 7 horas por semana a mais de tarefas domésticas.

A esperança de uma divisão mais proporcional das tarefas domésticas está no futuro: o estudo também investigou a tendência de dedicar-se ao trabalho doméstico nas novas gerações. Parece que os adolescentes estão no caminho certo, com uma média actual de 28,4 minutos por semana para meninas e meninos!

Segue a nossa página de facebook:



Vais Gostar de Ver

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.